caixa-comercio-cdl

O fluxo de caixa da sua empresa sempre teve uma importância grande no cotidiano. Com a crise, mantê-lo organizado foi um grande desafio. E após a crise ele tende a ser primordial.

Isso porque, seja em maior ou menor escala, os impactos dessa crise estão sendo refletidos em todos os negócios. Porém, as empresas que não cuidaram da organização do fluxo de caixa estão sofrendo prejuízos ainda maiores em seus negócios.

Para te ajudar nesse momento de retomada do comércio, vamos te mostrar a importância do fluxo de caixa e algumas dicas para que o seu financeiro possa evoluir muito mais após esse momento tão complicado.


O que é o fluxo de caixa de uma empresa?


O fluxo de caixa é considerado um demonstrativo financeiro, onde constam todas as entradas e saídas de dinheiro, em um determinado período, de uma empresa.

Ele permite verificar o saldo atual e realizar projeções de caixa futuro. Com o fluxo de caixa, é possível analisar se as entradas e saídas de dinheiro estão equilibradas e se existe caixa, dinheiro, para suprir necessidades que venham a surgir.


Por que o fluxo de caixa é importante?


Garantir a sustentabilidade de um negócio só é possível através de um bom controle financeiro e, sendo assim, o fluxo de caixa é uma ferramenta básica e de extrema importância para que o controle seja feito de maneira eficaz.

É analisando o fluxo de caixa que você consegue visualizar se os gastos e recebimentos do seu negócio estão equilibrados, e utilizando o fluxo de caixa atual como base, se torna possível fazer uma previsão de como estará o caixa futuro.

Desse modo, é possível saber se a sua empresa vai ter recursos para honrar com suas obrigações. E, caso seja identificado que não será possível, você poderá pensar rapidamente em possíveis soluções.

Então, além do fluxo de caixa ser importante para o controle financeiro do presente, ele permite que tomadas de decisões possam ser antecipadas. Isto é, ao realizar a projeção do fluxo de caixa e identificar qualquer desequilibro, seja na entrada ou saída, você consegue elaborar e tomar decisões que sejam assertivas para a sua empresa, evitando prejuízos.

Além de tudo isso, o fluxo de caixa também contribui com a redução de gastos, já que ele torna possível a identificação de para onde está indo o dinheiro e, com isso, você tem a chance de buscar alternativas para reduzir os gastos e aumentar os resultados.

As empresas que não fazem o fluxo de caixa são consideradas vulneráveis financeiramente. Toda empresa necessita de uma reserva, pois imprevistos sempre acontecem, como nesse ano em que fomos fortemente impactados por uma pandemia e uma crise econômica mundial.

Se uma empresa deixa de fazer o fluxo de caixa, não tem como ela saber se o orçamento está sempre apertado, ou mesmo prever a falta de recursos para cumprir com seus deveres, podendo ficar inadimplente ou indo à falência.


Mas como organizar o fluxo de caixa?


Depois de mostrar para você o quanto o fluxo de caixa é importante para a sustentabilidade e o crescimento da sua empresa, vamos te ajudar com os passos básicos para se fazer um fluxo de caixa.

Isso vai ajudar o seu negócio a retomar as atividades com o lado financeiro mais estável, trazendo ótimos resultados. Confira!

Tudo o que você precisa saber sobre negativação


Faça o registro de todas as contas a pagar


A primeira coisa a se fazer, para organizar o financeiro, é realizar o registro de todos os gastos. As contas fixas e parceladas devem ser consideradas também para os próximos meses, para que seja possível realizar projeções futuras.

Aproveite este momento para separar os gastos por categoria, como:

– Despesas: material de escritório, alimentação, publicidade.

– Custos: salário dos funcionários, matéria prima.

Realizar a categorização dos gastos é muito relevante, pois ela permite identificar para onde está indo mais dinheiro e se é possível realizar reduções.


Faça, também, o registro de todas as contas a receber


Faço o registro de tudo que entra ou que vai entrar no caixa da empresa, no caso de vendas parceladas. Lembrando que as vendas parceladas devem ser levadas em conta para que seja possível fazer a projeção do caixa.


Os registros precisam ser atualizados todos os dias


O segredo de um controle financeiro eficiente para o seu negócio é a disciplina.

Para que o fluxo de caixa esteja sempre com os dados atualizados, você vai precisar que seu time, ou você mesmo, registre todas as entradas e saídas no dia em que elas foram realizadas. E são todas mesmo!

Quando você deixa de registrar alguma despesa, mesmo que pequena, os números deixam de ser exatos e o seu fluxo de caixa passa a ser irreal.


Determine o período do seu fluxo de caixa


Você pode determinar o período do fluxo de caixa conforme o seu volume de movimentações financeiras. De modo simples, se a sua empresa faz vendas diariamente, o correto é que o fluxo de caixa também seja realizado diariamente.

Mas, se na sua empresa o volume de vendas é mais baixo, é possível fazer esse processo uma vez na semana.

É importante testar as possibilidades e analisar qual a melhor opção para o seu negócio. Porém, sempre se atentando para não correr o risco de perder o controle das movimentações que são realizadas.


Realize uma análise do seu fluxo de caixa


As vantagens de fazer um fluxo de caixa está em poder unir dados, analisá-los e tomar decisões eficientes com base nessas informações.

O primeiro dado que pode ser verificado é o saldo. Com ele é possível saber se tem dinheiro sobrando em caixa, isto é, se a sua empresa teve mais entradas que saídas ou teve mais saídas e se encontra com falta de dinheiro.

Caso seja identificado que falta dinheiro, faça um reajuste nos pagamentos, que podem ser através do parcelamento de uma conta, pedir maior prazo para efetuar o pagamento. Tome decisões que sejam assertivas, para que no final do dia a sua empresa não termine sempre no “negativo”.

Além do mais, quando o saldo não é positivo, é necessário analisar quais foram os motivos para que isso acontecesse, como falta de pagamento dos clientes, redução nas vendas, entre outros.

A partir do momento que você identifica a origem do problema, fica mais fácil saber onde está a solução. Você pode negociar com os clientes, utilizar um sistema de cobrança, alterar as formas de recebimento ou mesmo estimular as vendas.

Também é interessante analisar os gastos divididos por categoria, pois através deles é possível identificar o que pode ser reduzido para trazer lucro para a sua empresa.

Aliás, o período de recesso que passamos neste ano fez com que algumas empresas reduzissem gastos para tentar se manter. E, se você também precisou passar por isso e eliminou gastos desnecessários, tenha isso como um grande aprendizado para a sua empresa. Isso porque ela sempre poderá buscar maneiras de reduzir despesas que não são essenciais.

banner horizontal solucao em credito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *